CBE é autorizada a importar gás natural e GNL por três anos

Matéria prima será destinada as instalações industriais da Companhia Brasileira de Estireno e suas filiais Acrinor e EDN

O Ministério de Minas e Energia aceitou a solicitação da Companhia Brasileira de Estireno (CBE), aprovando a importação de até 130.000 de m³ de Gás Natural da Bolívia, com mercado potencial para suas instalações industriais, sendo o limite de 100.000 m³ ao dia para a filial Acrinor e 30.000 m³/dia para a EDN. A autorização tem validade de três anos e a matéria-prima deverá ser entregue pelo gasoduto entre os dois países, com local de entrega próximo à cidade de Corumbá (MS).

Outra autorização também foi publicada para a CBE importar Gás Natural Liquefeito (GNL) de diversos países, podendo comprar por três anos um volume total de 237.250 de m³ ao dia para as mesmas instalações e filiais, sendo até 182.500 m3/dia para Acrinor e 54.750 m3/dia para a EDN. O transporte será marítimo, com entregas nos terminais de regaseificação em Salvador (BA) e Barra dos Coqueiros (SE).