Tradener é hoje uma comercializadora focada nas fontes renováveis

Nesse sentido a empresa tem participado de um série de novos projetos no território nacional

Nesse momento prevalece no mercado uma forte tendência de negócios no mercado de energia de fontes renováveis, a chamada energia incentivada. Primeira comercializadora do mercado livre de energia do Brasil, a Tradener desempenha um papel de liderança em inovação e permanece acompanhando todas essas tendências do setor, defendendo que a diversificação da matriz energética do país é um excelente caminho para se melhorar o mercado e baratear o custo da energia no Brasil.

Nesse sentido a empresa tem participado de um série de novos projetos no território nacional. Um deles foi inaugurado em novembro no município de Cristalina em Goiás, a Tamboril, uma PCH-Pequena Central Hidrelétrica situada na foz do rio São Bartolomeu, uma fonte de energia renovável que em sua capacidade máxima poderá gerar 16.4 MW. Essa energia possibilitará a instalação de novas indústrias e de empresas de grande porte, integrando toda a rede de distribuição. Além disso, a PCH tem como finalidade garantir a segurança energética do Sistema Interligado Nacional. A Tradener está envolvida com outros projetos de PCHs e fontes eólicas no Estados de Santa Catarina, Bahia e Ceará.

Para o presidente da Tradener, Walfrido Avila, esses projetos de geração são fundamentais para que o mercado reconheça a capacidade de atendimento da marca. “Os projetos de geração mostram que a Tradener não é uma empresa no papel, mas uma reconhecida marca envolvida plenamente com todos os processos do mercado de energia, desde a sua geração até a comercialização”, comenta ele. Como comercializadora a Tradener hoje é uma grande compradora de energia de praticamente todos os grandes geradores do país. Na opinião do CEO “a diversificação da matriz é fundamental em todos os aspectos para o crescimento do mercado de energia no país”.

“A diversificação da matriz é fundamental em todos os aspectos para o crescimento do mercado de energia no país”, Walfrido Ávila, da Tradener

Além da diversificação Walfrido Avila afirma que a abertura do mercado livre de energia a todos os consumidores reduziria os valores das contas de luz. “Nenhum consumidor do mercado livre paga bandeiras, eles não sofrem com variação de preço. Além disso, o mercado livre provou que os consumidores já economizaram bilhões desde a sua inauguração, numa média de 21% a menos com suas despesas em energia”, diz.

Nesse contexto de mercado é indispensável para a marca Tradener manter o foco de ação com essas fontes. “Grandes corporações que atuam no Brasil estão alinhadas com uma diretriz estratégica mundial de investir na compra de energia de fontes renováveis, há um consenso de consciência ambiental e uma tendência de consumo dessas fontes hoje não só no Brasil, como em todo o mundo”, lembra Walfrido.

Outra questão importante sobre fontes renováveis apontada por pelo presidente da Tradener é a inovação de mercado. Ele comenta que hoje em todo o Brasil há inúmeros novos projetos de geração de energia caracterizados como energia incentivada. Nesse cenário ele comenta que “a Tradener não poderia deixar de participar ativamente desses novos projetos, especialmente pela presença de mercado que temos como agente comprador dessas fontes e de venda no setor elétrico”. Em sua opinião essa tendência se encaixa em todas as fontes renováveis – eólica, solar, PCHs e biomassa. Na opinião do executivo as fontes solares hoje estão em destaque no mercado.

(Nota da Redação: Conteúdo patrocinado produzido pela empresa)