CPFL Energia: lucro cresce 80,8% no terceiro trimestre de 2020

Desempenho que superou as expectativas no início da pandemia, disse o CEO Gustavo Estrella

No terceiro trimestre de 2020, o lucro líquido da CPFL Energia de R$ 1,35 bilhão representou crescimento de 80,8% na comparação com o mesmo período de 2019, desempenho que superou as expectativas no início da pandemia, disse o CEO da corporação Gustavo Estrella, em mensagem divulgada ao mercado no noite da última quinta-feira, 12 de novembro.

Considerando a mesma base de comparação, o resultado operacional consolidado do grupo (EBITDA) de R$ 1,95 bilhão representou crescimento de 20,8% em relação ao ano anterior.

A receita operacional bruta de R$ 11,31 bilhões, no entanto, ficou 3% abaixo do desempenho verificado no terceiro trimestre de 2019.

“Quanto aos resultados do 3º trimestre, posso afirmar que nossas expectativas no início da pandemia foram superadas e já observamos sinais claros de retomada da atividade econômica”, destacou o chefe da companhia.

Vendas de Energia

As vendas de energia elétrica das distribuidoras do Grupo CPFL totalizaram 16.023 GWh de julho a setembro de 2020, um aumento de 0,4% em relação ao mesmo trimestre do ano anterior.

Destaque para classe residencial que registrou aumento de 8,8%, essencialmente pelo novo hábito de trabalho home office ocasionado pelo isolamento social e também por temperaturas mais elevadas neste ano. Porém, os consumos industrial (- 7,5%) e comercial ( – 8,0%) – onde também é possível observar um movimento de recuperação – ainda foi inferior ao de 2019.

Produção de Energia

Já no segmento de geração de energia elétrica, destaque para a produção eólica, com
crescimento de 11% em relação ao mesmo período de 2019, bem como a disponibilidade dos parques eólicos da empresa que alcançou 97%, aumento de 2,2% em relação ao 3T19.

No terceiro trimestre de 2020, a CPFL Energia investiu R$ 770 milhões, um aumento de 25,0% em relação a 2019. A dívida líquida do grupo reduziu 21,0% ao final de setembro, passando de R$ 16,84 bilhões para R$ 13,35 bilhões. A relação dívida líquida/ EBITDA atingiu o índice de 1,93x, bem abaixo do que era em setembro de 2019 (2,68x).