Eneva deve decidir até o fim do mês oferta por Urucu

Polo de gás da Petrobras fica no Amazonas. Obras em Azulão, Jaguatirica e Parnaíba V seguem cronograma

A Eneva está em fase de análise final para decidir se apresenta ou não uma proposta pelo Polo de gás de Urucu, da Petrobras. A decisão deve sair nas próximas semanas. Em teleconferência de resultados nesta sexta-feira, 13 de novembro, o CFO da empresa, Marcelo Habibe, revelou que os últimos ajustes estão sendo feitos para submeter a oferta ao conselho da Eneva. Ainda de acordo com ele, a Petrobras ainda não sinalizou quando vai abrir o envelope com as propostas.

O processo de venda de Urucu, que fica no Amazonas, foi deflagrado em junho deste ano. O Polo Urucu compreende sete concessões de produção – Araracanga, Arara Azul, Carapanaúba, Cupiúba, Leste do Urucu, Rio Urucu e Sudoeste Urucu – todas localizadas no estado do Amazonas, nos municípios de Tefé e Coari, ocupando uma área de aproximadamente 350 km². Os interessados pelo ativo de Urucu estão em conversas com a TAG para saber preços pelo transporte.

Na teleconferência, a empresa deu ainda o status das obras dos projetos e construção, que já estão todos com as obras retomadas. O Campo de Azulão deve começar a entregar GNL para a UTE Jaguatirica em maio de 2021. Na UTE Jaguatirica, o nível de execução das obras está em 65% e a operação comercial está prevista para outubro de 2021. Foi pedido à agência reguladora um excludente de responsabilidade abrangendo quatro meses, ainda sem resposta. Já em Parnaíba V, 90% obras estão concluídas e a montagem mecânica já começou e a maioria dos equipamentos foi entregue. A operação está prevista para começar em fevereiro de 2022.