Programa de desempenho do ONS prevê indicador de geração eólica

Proposta de aperfeiçoamento ficará em consulta pública nesta quarta-feira, 18

Uma proposta de aprimoramento dos indicadores de desempenho utilizados no programa de performance organizacional do Operador Nacional do Sistema Elétrico para 2021 vai entrar em consulta pública nesta quarta-feira, 18 de novembro. Ela prevê ajuste no Indicador de Atendimento ao Limite de Desempenho dos Fluxos Sistêmicos (ADFS) e a inclusão do Indicador de Previsão de Geração Eólica (IPEol) e ficará aberta a contribuições até 3 de dezembro.

O ADFS avalia a qualidade da operação na coordenação dos recursos para a segurança do Sistema Interligado, de acordo com o tempo em que os principais fluxos sistêmicos se mantiveram dentro das faixas recomendadas por estudos elétricos específicos. O ONS propôs que esses fluxos sejam atualizados em razão das mudanças de configuração do SIN e que o indicador de Atendimento aos Limites Sistêmicos (ATLS) seja elevado de 97% para 98% do tempo de operação, na apuração mensal e anual dos indicadores.

O novo indicador IPEol está relacionado à necessidade de uma maior precisão na previsão da geração eólica, para uma operação mais segura e otimizada do SIN. Ele é apurado por subsistema e agregado em um único indicador para o SIN, considerando o peso de cada subsistema. Sua apuração é feita a cada meia hora, consolidada em um valor mensal e, finalmente, no indicador anual, que é a média dos doze meses medidos.

Outra característica, segundo a Agência Nacional de Energia Elétrica, é a melhoria contínua, com meta que prevê a redução constante dos desvios apurados a cada mês, na comparação com os desvios médios apurados no mesmo mês dos últimos cinco anos.

Performance

O programa de performance do ONS foi estabelecido em 2017 por resolução da Aneel e prevê o pagamento de bonificação aos colaboradores da instituição por cumprimento de metas anuais de desempenho, que devem ser homologadas pela agência.