ONS: SE/CO deve fechar novembro com menos de 20% da capacidade

CMO sobe 29,7% em três subsistemas e carga deve crescer 1,7% no mês

O Operador Nacional do Sistema Elétrico prevê que o subsistema Sudeste/Centro-Oeste deve fechar o mês de novembro com 18,6% da capacidade. As regiões Sul e Norte também terão volumes baixos, respectivamente, 13,1% e 27,2%. A melhor situação é no Nordeste, com 49,7% da capacidade.

No caso das afluências, elas devem terminar o mês abaixo da média de longo termo. A pior situação é no Sul, com 21% da MLT, seguido do SE/CO, com 59%. Norte e Nordeste registram os melhores resultados com 87% e 80% da MLT. Para a próxima semana operativa, que começa no sábado, 21 de novembro, O susbsistema Norte deve apresentar 116% da MLT. Em seguida, vem o Nordeste com projeção de 67% da MLT; Sudeste/Centro-Oeste com previsão de 61% da MLT e o Sul com 22% da MLT.

O boletim do Programa Mensal de Operação aponta um aumento de 29,7% no Custo Marginal de Operação (CMO) na semana. As regiões que registraram essa taxa de crescimento foram o Sudeste/Centro-Oeste, Sul e Norte. Os valores permanecem equiparados e saíram do patamar de R$ 475,62/MWh, na semana operativa anterior, para R$ 617,02/MWh. Já no Nordeste, na direção inversa, passa a valer R$ 189,40/MWh, ou seja, uma redução de 22,4% do CMO, em relação aos R$ 244,33/MWh, no comparativo semanal.

O consumo de energia também continua em índices positivos, com aumento de 1,7% de carga no SIN, na comparação com novembro de 2019, e 70.338 MW médios. O Sul se destaca dos demais subsistemas e indica expansão de 4,1% no consumo, com 12.478 MW médios. Na sequência de altas, o Norte estima alta de 3,1% e 5.936 MW médios. Em seguida, o Sudeste/Centro-Oeste e o Nordeste, ambos com 1% de elevação e 40.058 MW médios e 11.866 médios, respectivamente.

O despacho térmico previsto está em 11.851 MW médios, sendo 6.120 MW médios por ordem de mérito e 5.535 MW médios por inflexibilidade. A restrição elétrica será responsável por 196 MW médios.