BTG Pactual compra o controle da PSR, que manterá independência

Consultoria continuará com sede e gestão atuais e vê sinergias para ampliar áreas de atuação

BTG Pactual e PSR anunciaram nesta quarta-feira, 02 de dezembro, uma parceria inédita. A holding financeira vai adquirir o controle da consultoria internacional. O acordo mantém a gestão independente, sem alterações na diretoria executiva e em suas operações. Além disso, permitirá a ampliação das atividades da empresa em infraestrutura, e nas áreas de inovação, transição energética, além de aumentar sua presença no mercado global de energia.

O CEO da PSR, Luiz Barroso, afirmou que a parceria dará musculatura para empresa em novas áreas que atendam os desafios globais em infraestrutura, educação, descarbonização, clima e tecnologia. “Nada muda para nossos clientes atuais, que incluem o próprio BTG Pactual”, salientou.

Para Mario Veiga, fundador e Chief Innovation Officer da PSR, a empresa sempre combinou a postura inovadora de uma empresa de tecnologia com um profundo conhecimento do setor de energia. “Encontramos no BTG Pactual um parceiro totalmente alinhado nesta busca por inovação, alavancada na análise quantitativa e tecnologia avançada”, afirmou Veiga, que se mostrou feliz por a empresa mesmo após 30 anos manter uma cultura de start up, atraindo pessoas jovens e altamente qualificadas, buscando ultrapassar as fronteiras da modelagem analítica e Data Science.

A PSR se manterá na mesma sede atual com a gestão e operação independentes, reafirmou o BTG. “Acreditamos no modelo da PSR, na sua capacidade de agregar valor, e vemos potencial para que a empresa ganhe ainda mais força para acelerar seu crescimento atual com o apoio de todo o grupo BTG Pactual, mas sem perder sua autonomia”, afirmou Eduardo Loyo, sócio e membro do conselho de administração do BTG Pactual.

Os diretores executivos da PSR, Raphael Chabar e Rafael Kelman, falaram das potencialidades da nova parceria estratégica. Chabar lembrou que os avanços metodológicos da PSR foram incorporados em softwares de otimização energética que são referência mundial, sendo aplicados em clientes espalhados por 70 países. “Com a parceria, pretendemos ampliar nossa presença em outros setores tais como infraestrutura de redes e gestão integrada de risco”, complementou.

Kelman focou nas possíveis sinergias entre as duas empresas. “A PSR tem grande potencial nacional e internacional em estudos que integram as dimensões econômica, social e ambiental. Assim como no caso da inovação tecnológica, enxergamos no BTG Pactual uma postura proativa de atuação ambiental e de ESG”, explicou.