Aneel estende resposta da demanda a todo país

Decisão unânime prevê agora que grandes consumidores em todo o país poderão participar do programa que reduz a carga mediante remuneração

A Agência Nacional de Energia Elétrica aprovou por unanimidade a extensão do programa piloto de reposta da demanda para todo o país. A deliberação ocorreu nesta segunda-feira, 21 de dezembro, em reunião extraordinária. A medida agora passa a valer para todo o Sistema Interligado Nacional.

O diretor relator Efrain da Cruz destacou em seu voto que esse é mais um mecanismo que o Operador Nacional do Sistema Elétrico teria para atribuir mais flexibilidade e ajudar nesse momento de severidade hidrológica. E ainda, que coloca à disposição do país a energia mais barata, aquela em que não é necessário o investimento em novos ativos.

Ele argumenta que a bandeira tarifária é um mecanismo que sinaliza que o custo da energia está mais elevado, mas que não atribui capacidade de gerenciar a carga no sistema, funcionalidade que a Resposta da Demanda proporciona. Por isso, defende a extensão do programa que tem validade até junho de 2021, a todas as regiões do país e aos consumidores que podem atender a essa forma de atuar e não apenas ao Nordeste como estava sendo. E citou ainda que apenas a Braskem acabou por reduzir sua carga em uma oportunidade gerando valor de R$ 2.800.

O diretor geral da agência reguladora, André Pepitone concorda e lembra que hoje os reservatórios no Sudeste estão em 16,6%, mesmo com quase 3 meses do período úmido, mas sem a chegada da chuva. “Então, precisamos de fato de medidas para eficientizar a carga do país. Agora com o PLD horário e a CCEE podendo realizar a liquidação financeira do MCP com fluidez nas transações em razões da solução do GSF, entramos em nova esfera de modernização do setor é importante a extensão a todo país desse programa”, comentou Pepitone.