Cemig investe R$ 376 milhões em subestações no Sul do estado

SEs terão operações telecomandadas remotamente e serão totalmente digitalizadas

A Cemig começou esse ano e vai concluir em 2021 a construção de cinco novas subestações nos municípios de Ilicínea, Campestre, Jacutinga, Silvianópolis, São Bento Abade, Jesuânia e Lambari. Neste grande plano de investimentos, que alcança cerca de R$ 376 milhões, a Cemig também está investindo no reforço e ampliação de subestações em Alfenas, Andradas, Boa Esperança, Pouso Alegre, Cambuquira e Varginha, na ampliação da SE Poço Fundo, e na construção de novas Linhas de Distribuição para interligar as subestações novas às já existentes.

Estes empreendimento vão acrescentar cerca de 153 MVA ao sistema elétrico da região. Essa oferta de energia é suficiente para atender uma demanda de cerca de 300 mil consumidores. De acordo com  o gerente de alta tensão, Paulo José Clebicar Nogueira, a região Sul do estado terá a disponibilidade de energia aumentada e os clientes perceberão uma grande melhora na qualidade do fornecimento.

As novas SEs terão todas as operações telecomandadas remotamente via Centro de Operação da Distribuição da Cemig. As novas subestações serão totalmente digitalizadas e terão um sistema integrado de supervisão, comando, controle e proteção, que permite aos operadores realizarem, à distância, as intervenções necessárias nos equipamentos de alta tensão.

Cerca de R$ 66 milhões estão sendo investidos em diversas obras de adequações em oito subestações existentes e 11 linhas de distribuição, com o objetivo de integrar a subestação de rede básica Varginha 4, da empresa Mantiqueira Transmissora de Energia, ao sistema de distribuição da Cemig, injetando uma nova fonte de potência na região da cidade. O investimento vai  proporcionar maior flexibilidade operativa, permitindo uma divisão maior dos circuitos.

A ampliação da PCH Poço Fundo, no rio Machado, é a principal obra de geração da Cemig em andamento, um investimento de R$ 153 milhões que começou em janeiro deste ano e deve ser concluído no final de 2021. Para possibilitar o aumento da geração de energia da PCH Poço Fundo de 9,6 MW para 30 MW, a Cemig também está investindo R$ 18 milhões na instalação de dois autotransformadores de 33 MVA na Subestação Alfenas 1 e na realização de obras de adequações na Subestação Poço Fundo.