PDI no Call Center da Copel termina com 169 adesões

Estatal termina ano com adesão de 480 empregados e redução de custos estimada em R$ 68,1 milhões a partir de 2021

A  Copel informou no último dia 29 de dezembro que concluiu o Programa de Demissão Incentivada destinado aos empregados lotados no call center da Copel-D, que atuam nas funções de Monitor de Teleatendimento, Monitor de Suporte de Teleatendimento e Teleatendente. Dos 375 empregados elegíveis, 169 empregados aderiram ao programa. Esse número representa um custo estimado de R$ 25,3 milhões em indenizações e uma potencial redução de R$ 9 milhões em custos anuais a partir de 2022, uma vez que os desligamentos devem ocorrer entre 15 de julho de 2021 e 15 de setembro de 2021.

Com a conclusão desse programa e considerando os resultados do penúltimo PDI, finalizado em 1º de dezembro de 2020 que terminou com o desligamento de 311 empregados, a companhia encerra 2020 com a adesão de 480 empregados aos programas de demissão incentivada, equivalente a uma redução de 6,9% no quadro de funcionários de setembro de 2020 que somava 7.006 pessoas.

No total, as indenizações estão estimadas em R$ 61,9 milhões e a potencial redução de custos é de R$ 68,1 milhões a partir de 2021, valor que sobe para R$ 77,1 milhões a partir de 2022, quando os efeitos do PDI do call center passam a ser percebidos.