Enel bate recorde mensal de energia importada da Argentina

Volume comprado em novembro pela comercializadora da empresa no país chegou a 1.161 GWh

A comercializadora da Enel no Brasil atingiu em novembro de 2020 o maior nível mensal de importação de energia vinda da Argentina desde a inauguração da usina Cien, em 2000, somando 1.161 GWh. A operação acontece por meio da estação transmissora e conversora Enel Cien, localizada em Garruchos (RS), e que tem atuado na interligação entre os dois países desde o dia 17 de outubro.

Com os reservatórios hidroelétricos abaixo dos níveis históricos, especialmente nas regiões Sul e Sudeste, a empresa comprou cerca de 2,3 TWh de energia da Argentina no decorrer do ano passado, terceiro maior volume anual desde o início das operações, levando em consideração os históricos de intercâmbio divulgados no site do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS).

O montante equivale a cerca de 15% da carga de toda região Sul do país. Já o volume importado até o começo deste ano é equivalente a demanda anual energética de aproximadamente 1,5 milhão de residências brasileiras.

Além de responsável pela construção e operação da conversora de frequência e das linhas de transmissão, a Enel possui uma comercializadora internacional, conforme a Portaria nº 426 do MME, e venceu, em dezembro de 2019, a licitação realizada pela Compañia Administradora del Mercado Mayorista Eléctrico (Cammesa), operador do sistema elétrico argentino, num movimento visando viabilizar a importação.

Apesar do aumento das chuvas nas regiões Sudeste e Sul nos últimos dias, caracterizando o início do período úmido, o volume de energia adquirida em dezembro do ano passado permaneceu em patamar elevado, chegando a 947 GWh. Vale lembrar que atualmente a Enel Trading também importa energia do Uruguai.