Complexo turístico no RJ recebe pré-certificado pelo uso de renováveis

Empreendimento Maraey está sendo construído com o compromisso junto a Sustainable Sites Initiative de ter pelo menos 50% de matriz elétrica oriunda de fontes limpas

O complexo turístico-residencial Maraey, que está sendo construído em Maricá (RJ), acaba de receber a pré-certificação do Sustainable SITES Initiative na categoria Gold, sendo o uso de energia renovável um dos principais critérios utilizados para a conquista do selo pelo empreendimento, que terá mais da metade da eletricidade gerada por painéis solares, usinas a biogás e mini eólicas, para uma população total estimada em 70 mil pessoas.

O Sistema de Créditos v2 usa uma metodologia de 200 pontos com quatro níveis de excelência, em que o SITES Gold é o terceiro mais alto, sendo o programa que promove o desenvolvimento sustentável do ambiente e que pode ser usado para reforçar a sustentabilidade de um projeto, incluindo a implementação de sua infraestrutura verde e o aumento da resiliência do mesmo.

“Nosso objetivo é ter um complexo em consonância com o meio ambiente, preservando sua riqueza e diversidade. Com investimento em diferentes frentes, especialmente no uso de energias limpas, queremos ser uma referência autossustentável no cenário turístico-residencial, e essa pré-certificação é um reconhecimento e uma responsabilidade que nos motiva ainda mais”, afirma Emilio Izquierdo, CEO de Maraey.

 

Complexo turístico-residencial vai explorar geração solar, biogás e mini turbinas eólicas (Divulgação)

Além do uso de placas fotovoltaicas, a equipe de técnicos estuda diversas formas de produção de energia, como a partir do processo de tratamento de esgoto e pela força dos ventos, por meio de pequenas turbinas. Estuda-se ainda a geotermia, processo de troca de calor com o solo que, incorporado nos sistemas de climatização das edificações.

A produção energética será direcionada para iluminação de áreas públicas e comuns dentro do complexo, que contará com resorts, hotéis e áreas de lazer, além da alimentação dos sistemas de irrigação nos jardins e campos esportivos do empreendimento, que busca se destacar pelo viés de sustentabilidade e meio-ambiente.

Para obtenção da pré-certificação junto do SITES, um ativo deve incorporar, nas etapas de projeto, obra e operação, objetivos de estratégias relacionados, entre outros, aos temas de preservação e promoção de ecossistemas nativos, conservação das águas, drenagem sustentável e eficiência energética.

No caso do Maraey, além do reaproveitamento d’água e preservação perpétua da restinga, também pesou o fomento ao uso de veículos híbridos elétricos e, seguindo a tendência de grandes complexos que oferecem ciclovias que se integram aos municípios onde se instalam, por ter 20 km de pista dedicada às bicicletas e anunciar expansão para 57,5 km no futuro, conectando-o ao centro de Maricá.