Queda de linhas de LMTE provoca novo blecaute no Amapá

Desligamento aconteceu na tarde desta quarta-feira, 13 de janeiro, a deixou sem energia 13 dos 16 municípios do estado

Uma nova ocorrência no sistema de transmissão do Amapá provocou um blecaute nesta quarta-feira (13) em 13 dos 16 municípios do estado. O apagão aconteceu após o desligamento dos dois circuitos da linha de transmissão em 230 kV Laranjal – Macapá e das hidrelétricas de Ferreira Gomes, Cachoeira Caldeirão e Coaracy Nunes. Foram interrompidos 250 MW de carga, segundo o Operador Nacional do Sistema Elétrico.

O ONS informou que o incidente aconteceu às 15h53, e às 16h38 os sistemas da rede básica foram restabelecidos. A fornecimento da Companhia de Eletricidade do Amapá, no entanto, começou a ser normalizado por volta de 16h20, de acordo com a distribuidora. Até às 17h15, já tinham sido religados 110 MW, conforme o operador.

A Agência Nacional de Energia Elétrica também divulgou nota anunciando que cobrou explicações da Linha de Macapá Transmissora de Energia sobre novo blecaute. A Aneel deu 24 horas para que a LMTE “esclareça a ocorrência e as medidas que estão sendo adotadas para solucionar o problema e evitar reincidências” e disse que está acompanhando as ações de restabelecimento por parte da CEA.

A distribuidora destacou que a interrupção do fornecimento não tem relação com problemas na rede de distribuição de energia. A LMTE, responsável pela linha de transmissão, disse que as causas do desligamento estão sendo apuradas, mas classificou o incidente como uma ocorrência externa ao seu controle.

A LMTE acrescentou que os dois circuitos da linha de transmissão voltaram a ficar disponíveis um minuto após a queda. Segundo a empresa, ocorrem diariamente nove eventos desse tipo no Brasil, conforme relatório de 2020 do ONS, mas o caso particular do Amapá expõe a fragilidade do sistema de energia do estado, que não conta com redundância por problemas de planejamento setorial.

Em 3 de novembro do ano passado, um acidente na subestação Macapá, que conecta o estado ao Sistema Interligado Nacional, causou um apagão que deixou os 13 municípios atingidos hoje no escuro. O fornecimento levou 21 dias para ser normalizado.