MME vai divulgar evolução de estudos sobre o carvão em SC

Grupo foi criado para fazer um diagnóstico após anúncio da Engie de que pode desativar o complexo termelétrico Jorge Lacerda

O Ministério de Minas e Energia vai divulgar mensalmente em sua página na internet a evolução das atividades do grupo de trabalho criado para avaliar a geração termelétrica a carvão mineral e a mineração de carvão no estado de Santa Catarina. O GT terá como missão elaborar em 180 dias um diagnóstico da situação no estado e propor alternativas para diversificação das atividades econômicas nos territórios onde há extração e uso do produto como combustível para a produção de energia elétrica.

Na semana passada, o MME designou os integrantes do grupo, que será composto por representantes das secretarias Executiva, de Planejamento e Desenvolvimento Energético, de Energia Elétrica e de Mineração, além das assessorias Econômica e de Meio Ambiente do ministério. Os técnicos deverão atuar de forma coordenada com entes federativos, com agentes setoriais, com organismos e parceiros internacionais, com outros órgãos e entidades do Poder Executivo Federal e com a sociedade na discussão do assunto.

O GT-SC foi criado após a Engie anunciar que pode desativar o complexo termelétrico Jorge Lacerda, de 857 MW, a partir de 2023. A decisão deve impactar a economia de 15 municípios catarinenses, de acordo com o presidente da Associação Brasileira do Carvão Mineral, Luiz Fernando Zancan.