Cteep pretende energizar cinco projetos este ano

Empresa já conta com a autorização da Aneel para cerca de 277 projetos de reforços e melhorias com investimento previsto de R$ 1,5 bilhão

A Cteep pretende energizar de quatro a cinco projetos em 2021. A transmissora tem no momento dez projetos em execução com Receitas Anuais Permitidas que somam R$ 500 milhões. O projeto Aguapeí já foi parcialmente energizado este ano. Em teleconferência com analistas realizada nesta terça-feira, 23 de fevereiro, a diretora de Estratégia de Desenvolvimento de Negócios, Silvia Wada, afirmou que a empresa segue acompanhando as oportunidades de mercado e mira aquisições de ativos que façam sentido para as diretrizes da Cteep e gerem retorno para o acionista. “Temos intenção de continuar crescendo através dessa frente, além dos leilões coordenados pela Aneel”, afirma.

A empresa investiu cerca de R$ 1,3 bilhão no ano passado, a maior parte, R$ 1,1 bilhão, nos novos projetos e outros R$ 231 milhões em modernização de ativos. A empresa, que energizou 131 projetos de reforços e melhorias no ano passado, já conta com a autorização da Aneel para cerca de outros 277 com investimento previsto de R$ 1,5 bilhão. A expectativa é energizar metade do pipeline desses projetos ao longo de 2021.

Ainda sobre a expansão, o presidente da empresa, Rui Chammas, lembrou que a empresa está em 17 estados do Brasil, com ativos como a IE Madeira. “Nosso objetivo é seguir buscando crescimento sustentável, de preferências em regiões em que já possui operações e sinergias, com vantagens competitivas”, avisa.

A transmissora também já havia anunciado que no próximo dia 21 de maio vai pagar dividendos totais de R$ 531.162.728,82 a título de dividendos intermediários, correspondentes a R$ 0,806156 por ação de ambas as espécies. O pagamento será devido aos acionistas que constarem na base do dia 25 de fevereiro de 2021. Adicionalmente, a administração propõe a distribuição de dividendos do exercício social de 2020 no montante de R$ 524.449.656,13, a ser deliberado pelos acionistas na Assembleia Geral Ordinária, que será realizada no dia 25 de março de 2021. Em caso de aprovação, será somado ao valor de R$ 1,1 bilhão já pago em 2020 e totalizará R$1,67 bilhão de proventos referente ao exercício social de 2020.

Análise da Ativa Investimentos sinaliza que os resultados da Cteep estavam em linha com o esperado. O destaque ficou por conta dos impactos positivos da revisão tarifária, da variação do IPCA, da remuneração da RBSE e por conta do êxito na execução de melhorias na rede e na  energização de novos projetos greenfield. As receitas e as oportunidades para  expansão aparecem como pontos positivos, enquanto a baixa alavancagem, o PMSO,  Despesas de O&M e Equivalência Patrimonial são os negativos.

(Nota da Redação: matéria alterada às 18:46 horas do dia 24 de fevereiro de 2021 para correção de informações sobre o valor de investimentos)