AES Brasil inicia as obras do Complexo Eólico Tucano na Bahia

Parque eólico tem capacidade instalada de 365 MW

A AES Brasil recebeu a Licença de Instalação que autoriza a construção de 365,8 MW de capacidade instalada, do Complexo Eólico Tucano, construído e operado em Joint Venture com a Unipar. Dessa forma, será possível dar continuidade ao desenvolvimento da primeira fase do Complexo.

Segundo a companhia, a obra iniciada, que cumpre o cronograma estimado de construção com conclusão prevista para o segundo semestre de 2022, contempla a fase da joint venture, com controle compartilhado com a Unipar, e a fase 2 do acordo de compra e venda de energia com a Anglo American, que juntas totalizam 322,4 MW de capacidade instalada.

Para a Unipar, o início das obras marca mais um passo da iniciativa, fruto da parceria entre a Unipar e a AES Brasil, que trará maior competitividade para a empresa e se baseia em uma matriz de energia limpa para a operação e para os consumidores do Ambiente de Contratação Livre.

O Complexo Eólico Tucano possui um total de 582,8 MW de capacidade instalada, sendo composto por:

Fase 1: 155,0 MW de capacidade eólica instalada, equivalentes a 78 MW médios de energia assegurada, sendo que 60 MW comercializados por meio de um contrato com prazo de 20 anos firmado entre a joint venture com Unipar, com início de entrega de energia a partir de 2023.

Fase 2: 167,4 MW de capacidade eólica instalada, equivalentes a 79 MW médios de energia assegurada, sendo 70 MW médios comercializados pelo prazo de 15 anos, com a Anglo American, com entrega de energia a partir de 2022.

Pipeline: 260,4 MW de capacidade instalada