Consumo aumenta 3,8% em 2020, aponta Equatorial

Todas as concessionárias do grupo apresentaram perdas acima dos limites regulatórios estabelecidos pela Aneel

O volume de energia distribuída pela Equatorial aumentou 3,8% no ano de 2020 quando comparado ao ano anterior. Houve crescimento de 2,4% no mercado regulado e de 14,3% no mercado livre. Energia de conexão para outras distribuidoras apresentou elevação de 7,1% nesse período.

Dentre as classes de consumo no ACR o destaque ficou para o residencial de baixa renda que aumentou em 38,8%, já a convencional também apresentou alta, de 1,8%. Já a classe industrial recuou 12,9% e a comercial 8,9%. No ACL houve crescimento de 10,7% na classe industrial, 16,8% na comercial, e ainda, 301,8% na linha classificada como outros.

Dentre as quatro distribuidoras do grupo, o incremento no volume foi maior na de Alagoas, com 9,8%, seguido do Maranhão com 3,4%, Pará com 2,7% e Piauí com 1,3%.

Todas as distribuidoras estão com perdas não técnicas na baixa tensão acima do limite regulatório. O maior volume está no Pará com 41,6% ante um limite de 33,5%. O menor está no Maranhão com 10,2% ante 9,3% estabelecidos pela Aneel. Em perdas totais a situação é a mesma. O número de consumidores no grupo aumentou 2% na comparação com o fechamento de 2019.

No último trimestre do ano a companhia reportou aumento de 1,7% no volume de energia distribuída total. Queda de 0,5% no ACR e expansão de 18,8% no ACL.