Volume de energia consumida no Grupo Energisa cresce 0,7%m em janeiro

Apenas classe comercial registrou queda de consuo no período

O volume de energia consumido nos mercados cativo e livre nas áreas de concessão do grupo Energisa registrou uma alta de 0,7% em janeiro de 2021 na comparação com o mesmo mês do ano passado. O consumo nas classes foi puxado pelas classes residencial, industrial e rural. As distribuidoras do Acre, com aumento de 5,3%; Mato Grosso do Sul, com alta de 5,1% e a do Tocantins, com crescimento de 3,1%.

O consumo da classe residencial cresceu 2,1%, cm  destaque para as áreas de concessão da Energisa Mato grosso do Sul, que subiu 6,3% e a Energisa Acre, com 15,7% de aumento, com os efeitos climáticos  sendo determinantes. No Acre, houve aumento na base de clientes e no volume de energia recuperada.

A classe industrial avançou 3,7%, acima da média de crescimento para o mês de janeiro, que é de 2%, com destaque para o desempenho na EMS, com alta de 11,9%, beneficiada pela indústria de minerais não-metálicos e alimentício.

A classe rural registrou crescimento de 4,7% no período, impulsionada pelos resultados nas áreas de concessão da Energisa Paraíba, que cresceu 7,8% além da Energisa Tocantins, que subiu 10,9% e da Energisa Sergipe, que teve aumento de 10,8%, influenciada pela demanda de irrigação para pequenos produtores.

A classe comercial por sua vez, registrou perda de consumo, com queda de 6,9%. Além do efeito calendário, a classe continua sendo bastante afetada pelas medidas restritivas impostas contra a pandemia. Com exceção da Energisa Acre, que manteve o consumo de 2020, todas as distribuidoras da Energisa apresentaram recuo nesta classe.