CA da Petrobras tem baixa de quatro membros

Conselheiro cita interferência do governo como motivo para saída

A Petrobras informou em comunicado ao mercado nesta quarta-feira, 3 de março, que os membros do Conselho de Administração João Cox Neto, Nivio Ziviani, Paulo Cesar de Souza e Silva e Omar Carneiro da Cunha Sobrinho pediram para não serem reconduzidos ao cargo. De acordo com a estatal, os eventuais substitutos indicados serão submetidos ao processo de análise de gestão e integridade.

A recondução desses Conselheiros havia sido proposta pela União Federal. Segundo a Petrobras, João Cox Neto e Nivio Ziviani, ao tempo que agradeceram o convite para a recondução, lamentavelmente disseram que não podiam aceitá-la por razões pessoais. Paulo Cesar de Souza e Silva, no pedido para não ser reconduzido, frisou o respeito e reconhecimento pelo trabalho desenvolvido pela Diretoria Executiva e funcionários da Petrobras, além dos colegas conselheiros sob a liderança do Presidente Eduardo Leal.

Já Omar Carneiro da Cunha alegou que as mudanças propostas pelo acionista majoritário –  no caso, a União – na alta administração da empresa não estão em linha com as melhores práticas de gestão, concluindo que a sua contribuição à empresa seria afetada e reduzida. “Em virtude dos recentes acontecimentos relacionados as alterações na alta administração da Petrobras e os posicionamentos externados pelo representante maior do acionista controlador da mesma, não me sinto na posição de aceitar a recondução de meu nome como Conselheiro desta renomada empresa”, disse o conselheiro.