ONS adota Carga Global e otimiza processos

Conceito permite inclusão dos dados de geração das unidades não supervisionadas na composição da carga na programação diária e na operação em tempo real

Com o objetivo de otimizar seus processos e ampliar a visão do setor, o Operador Nacional do Sistema Elétrico passou a incluir a totalidade dos dados de geração de energia das unidades que não são supervisionadas pelo Operador na composição da carga considerada na programação diária e na operação em tempo real. A mudança ocorreu no primeiro dia de março e, com isso, os profissionais que acompanham os relatórios passaram a ter acesso de forma rotineira a esses dados adicionais. A evolução, chamada de Carga Global, também permitiu a unificação dos valores com os já usados pela Câmara de Comercialização de Energia Elétrica.

Com um modelo integrado em toda a cadeira de modelos energéticos, incluindo os estudos elétricos e a operação em tempo real realizada pelo ONS, a mudança foi necessária para reduzir os impactos nos processos inter-relacionados, que se estende desde as previsões de carga, passando pelo planejamento elétrico e a programação, até a operação em tempo real. O projeto, iniciado em 2017, passou por diversas etapas e envolveu áreas distintas no Operador, até que foi formalmente lançado em 2021.