Definição sobre comissões permanentes da Câmara é adiada para próxima terça-feira, 09

Edio Lopes aparece como possível indicado para Comissão de Minas e Energia

Sem acordo, os líderes dos partidos na Câmara dos Deputados adiaram para a próxima terça-feira, 9 de março, a definição sobre as presidências das 25 comissões permanentes da casa. Uma delas é a Comissão de Minas e Energia, que deve ficar com o PL, tendo como possível indicado o deputado Edio Lopes (RR).

O presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), disse após a reunião desta quinta-feira (4) que o único compromisso que ele assumiu na eleição para a presidência da casa foi com a indicação para a Comissão de Constituição e Justiça, que vai ficar com o PSL. Todas as demais vão pelo critério de proporcionalidade das bancadas.

Para o primeiro vice-presidente da Câmara, Marcelo Ramos (PL-AM), o adiamento vai dar o tempo necessário para que os líderes organizem os últimos detalhes da distribuição das presidências. Superada essa etapa, haverá a definição de quantas vagas  os partidos terão nas comissões e elas serão instaladas oficialmente, com a eleição do presidente e do vice.

As comissões permanentes são responsáveis pela discussão e votação de projetos de lei, muitos dos quais tem tramitação conclusiva, sem necessidade de passar pelo plenário.