Eletromecânica puxa alta de 5% no consumo de energia em fevereiro

Maior quantidade de dias úteis devido ao cancelamento do Carnaval favoreceu produção industrial e demanda na comparação anual, aponta Índice Comerc

Após um início de ano dentro da média histórica, a indústria Eletromecânica apresentou desempenho expressivo na demanda por energia em fevereiro, crescendo 21,16% em relação a janeiro e batendo a marca de 10,55% ante fevereiro de 2020. Ao lado do segmento de Veículos e Autopeças, que registrou alta de 10% frente ao mês passado, o setor contribuiu para o aumento de 4,97% no consumo de eletricidade em fevereiro, segundo dados do Índice Comerc.

Para o vice-presidente da Comerc Energia, Marcelo Ávila, o resultado reflete os primeiros passos de reaquecimento da economia após os períodos de instabilidade no último ano, apesar das medidas de contenção social ainda estarem vigorando. “O ano começou aquecido e fevereiro teve um maior número de dias úteis devido ao cancelamento do Carnaval”, salientou.

Na contramão desse crescimento, o ramo de Material de Construção foi o único dentre os onze segmentos analisados que registrou leve queda de 1% – mas ainda assim dentro da média histórica. No entanto, na comparação anual e período pré-pandemia, a alta é de 11,47%  – reforçando a percepção de que muitos brasileiros aproveitaram a quarentena para realizar reforços e pequenas mudanças em casa, em linha com o incremento de 12,8% das vendas no primeiro bimestre, conforme dados da ABRAMAT – Associação Brasileira da Indústria de Materiais de Construção.

Ainda na comparação com o ano passado, entre os contrapontos na demanda por energia elétrica destacam-se os setores Comércio e Varejista e Embalagens, com quedas de 11,21% e 3,58%, respectivamente. O consolidado, por sua vez, manteve-se em alta, com 1,39% em janeiro e 2,46% em fevereiro.