EPE apresenta resultados do Atlas de Eficiência Energética 2020

Setor residencial e transportes tiveram os maiores ganhos

A Empresa de Pesquisas Energéticas (EPE) apresentou os resultados do Atlas de Eficiência Energética 2020. Os dados foram baseados no Odex, que faz a comparação da eficiência energética a partir de um ano base.

Os indicadores do progresso de eficiência energética nos setores industrial, residencial, serviços e transportes mostraram que todos os setores analisados tiveram ganho de eficiência, sendo os melhores resultados no setor residencial, com 20%, e no setor de transportes, com 19%.

O Odex apurado em 2019, mostrou que o Brasil ficou 14% mais eficiente, quando comparado com o ano base de 2005. Entre os fatores impulsionadores da eficiência energética no segmento residencial, estão as políticas de etiquetagem em eletrodomésticos com informações de consumo e desempenho e índices mínimos de eficiência. Já no segmento industrial, em 2019 o ganho de eficiência foi de 6,9% em relação ao ano de 2005.

A pandemia teve efeito negativo na demanda por eletricidade, principalmente no setor residencial em 2020 comparado com 2019, já que as pessoas ficaram mais tempo em casa. Por outro lado, o setor de comércio e automobilístico tiveram a demanda menor pelos efeitos de lockdown e fechamento.