Prêmio EDF Pulse anuncia vencedores da 2ª edição brasileira

Startups MovE e Phygitall vão dividir prêmio de R$ 40 mil e podem firmar parcerias com empresas do Grupo EDF

O Grupo EDF revelou os vencedores da 2ª edição do Prêmio EDF Pulse Brasil, que reconheceu projetos inovadores de startups nacionais com soluções inteligentes para os desafios das cidades e indústrias. Avaliados por um júri de especialistas e executivos do grupo, a MovE venceu na categoria Smart City e a Phygitall na Smart Factory, recebendo cada uma R$ 20 mil.

O júri considerou como parâmetros a qualidade e robustez da solução, além do impacto e progresso para a sociedade, sustentabilidade do modelo do negócio e a visão, complementaridade, experiências e habilidades das equipes.

Além do prêmio em dinheiro, as startups poderão participar de parcerias, com a EDF Norte Fluminense avaliando a participação da MovE no âmbito do Programa de Pesquisa e Desenvolvimento regulado pela Aneel, e a Citelum, Framatome e EDF Renewables analisando projetos com a Phygitall.

Ao criar uma solução digital de controle para carregadores inteligentes de veículos elétricos, sendo possível otimizar a demanda local da unidade consumidora ou até mesmo de ramais alimentadores com vários carregadores dispersos, operando como um agrupamento virtual de cargas, a MovE destacou-se com a possibilidade de integrações com plataformas de gestão de energia de mercado, sendo capaz de operar em microrredes com fontes renováveis, baterias e sistemas de iluminação.

“Temos como objetivo contribuir para o crescimento do setor de mobilidade elétrica, acreditando no crescimento deste mercado, tanto de usuários, como no crescimento de infraestruturas e operadores de recargas” explicou o fundador da movE Eletromobilidade, Rafael Gosuen Cunha.

Já a Phygitall é uma startup IoT que desenvolve tecnologia para o mercado da Indústria 4.0 e criou o Smartbadge – um Crachá Inteligente para identificar a localização, condição de saúde e exposição a risco em áreas críticas de trabalhadores dentro de ambientes industriais agressivos e perigosos.

“É um produto promissor para detectar atos inseguros e comportamento de risco de funcionários e auxiliar na tomada de decisão e gestão da força de trabalho”, reforça o criador da empresa, Gustavo Soares Nascimento.

Na 1ª edição do prêmio, que ocorreu no ano passado, os vencedores foram a HVEX na categoria Smart City ao possibilitar a gestão ativa de energia para grandes consumidores, como redes comerciais e indústrias. E a Pix Force no segmento Smart Factory, com uma solução baseada na visão computacional para inspeção das linhas de transmissão.