Angra 1 entra em manutenção e fica fora do SIN por 35 dias

Parada programada envolve reabastecimento de 1/3 de combustível e modificações no projeto para extensão da vida útil da usina de 640 MW

A Eletronuclear anunciou que vai desconectar a central nuclear Angra 1 do Sistema Interligado Nacional (SIN) à meia noite deste sábado, 17 de abril, para reabastecimento de combustível. Trata-se de uma parada programada, em comum acordo com o Operador Nacional do Sistema (ONS), com duração programada para 35 dias.

Durante esse período, o ONS despachará a energia de outras usinas do sistema interligado para suprir os 640 MW da central e garantir um abastecimento seguro de energia elétrica para o país. Vale destacar que essas paradas ocorrem aproximadamente a cada 14 meses e são programadas com pelo menos um ano de antecedência, levando-se em consideração a duração do combustível nuclear e as necessidades do SIN.

Desta vez, além do reabastecimento de cerca de 1/3 do combustível nuclear, serão realizadas atividades de inspeção, manutenção periódicas e instalações de diversas modificações de projeto, que precisam ser feitas com a usina desligada e que visam também a extensão da vida útil do ativo.

No total, 2.904 tarefas foram programadas e envolverão contratos com firmas nacionais e internacionais, as quais disponibilizam cerca de 600 profissionais, sendo 30 estrangeiros para atuar em conjunto com os técnicos da Eletronuclear.

Dentre as manutenção previstas, destacam-se a revisão dos transformadores T1A1, T1A/B/C e T1A2; a substituição do rotor da excitatriz do gerador elétrico principal; a substituição do motor e a revisão dos selos da bomba de refrigeração do reator 2; a inspeção visual de soldas do sistema primário; a inspeção visual remota das soldas externas do fundo do vaso do reator; a manutenção de válvulas motorizadas; a revisão das linhas do sistema de água de serviço e o levantamento de dados para o Programa de Qualificação Ambiental de Equipamentos de Instrumentação e Elétrica (PQAEE).