Empresas doam 3,4 milhões de medicamentos para pacientes em UTIs

Primeiro lote com insumos essenciais ao processo de intubação chegou em São Paulo na última quinta-feira (15)

Um lote com 2,3 milhões de medicamentos para intubação chegou ao aeroporto de Guarulhos (SP) na última quinta-feira, 15 de abril. A iniciativa partiu de um grupo de empresas que se uniu diante do agravamento da pandemia no Brasil e da consequente escassez de insumos para o atendimento a pacientes em UTIs.

No total, serão doados ao Ministério da Saúde 3,4 milhões de medicamentos importados da China e autorizados pela Anvisa, quantidade suficiente para a gestão de 500 leitos pelo período de um mês e meio.

A ação solidária ocorre em caráter emergencial e conta com o engajamento e apoio da Engie, Itaú Unibanco, Klabin, Petrobras, Raízen e TAG, além da Vale, que deu início a essa mobilização há três semanas.

A expectativa é que até o final deste mês todos os insumos como sedativos, neurobloqueadores musculares e analgésicos opioides, essenciais para manter os pacientes entubados, sejam integralmente doados ao governo federal, que cuidará também da distribuição pelos estados por meio do Sistema Único de Saúde (SUS).