MP para desestatização da Eletrobras é prorrogada em 60 dias

Estatal teve duas renúncias em seu conselho na última semana, uma delas de Wilson Ferreira Jr, e deverá eleger novos membros no dia 27 de abril

Em comunicado ao mercado na noite da última sexta-feira, 16 de abril, a Eletrobras informou que a Medida Provisória 1.031/2021, que dispõe sobre as condições para desestatização da companhia, teve seu prazo de vigência estendido em 60 dias, conforme ato do presidente da Mesa do Congresso Nacional, Senador Rodrigo Pacheco (DEM/MG), com a data limite passando a ser 22 de junho.

Outra informação confirmada pela empresa é a renúncia de Wilson Ferreira Junior ao cargo de conselheiro da estatal, cujo mandato iria até o final deste mês. Em carta, o executivo explicou que está com um grande volume de trabalho simultâneo no exercício da presidência da BR Distribuidora, sendo esse o motivo para sua saída antecipada.

Em razão dessa renúncia e também da conselheira Lucia Maria Martins Casasanta dois dias antes, a estatal afirmou que irá definir os dois novos integrantes do conselho na 61ª Assembleia Geral Ordinária, a ser realizada em 27 de abril, com os votos a distância podendo ser efetuados pelos acionistas até a próxima terça-feira, 20 de abril.