Reajuste médio em Alagoas será de 8,62%

Processo tarifário da Equatorial foi aprovado pela Aneel nesta terça-feira, 27 de abril

As tarifas da Equatorial Alagoas terão aumento médio de 8,62% a partir de 3 de maio, com efeito médio a ser percebido pelos consumidores de 13,03% na alta tensão e de 7,02% na baixa tensão. O reajuste tarifário da distribuidora vai afetar 1,17 milhão de unidades consumidoras no estado de Alagoas.

O correção abaixo de 10% está dentro da meta da Agência Nacional de Energia Elétrica de evitar aumentos de dois dígitos em 2021, com a adoção de um conjunto de medidas de mitigação de pressões tarifárias nos segmentos de transmissão e de geração. No caso de Alagoas, o abatimento na tarifa de recursos da Conta-Covid recebidos pela distribuidora e atualizados pela Selic teve um impacto redutor 18,28%.

A Aneel também conseguiu redução tarifária de 1,88% com a alteração no valores a serem repassados às transmissoras para remuneração de ativos da Rede Básica Existente (RBSE), um pequeno efeito de 0,02% com a reversão de receitas para a modicidade e 8,13% com o abatimento de créditos de PIS e Cofins.

A Equatorial propôs ainda a retirada de R$ 200 milhões em custos de transporte de energia (Parcela A), que vão amenizar a tarifa em 11,10%. Esse valor será pago pelo consumidor no reajuste do ano que vem.