Adesão ao ACL cresce 20% no primeiro trimestre, afirma CCEE

Vantagens como redução de custo e maior previsibilidade tem mantido interesse dos consumidores no segmento mesmo durante a pandemia

O mercado livre de energia fechou o primeiro trimestre com 8.978 consumidores, aumentando 20% na comparação ao mesmo período de 2020, ao saltar de 953 para 1.064 consumidores, alta de 11%, enquanto as unidades habilitadas como especiais passaram de 6.501 para 7.914, avanço de 21%, informa o boletim periódico da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE).

Na avaliação da entidade, os números mostram que o interesse na modalidade se mantém em ritmo acelerado mesmo diante dos desafios impostos pela pandemia. Vale lembrar que nesse ano houve a segunda maior média mensal de adesões, de 150%, atrás apenas da marca de 192% em 2016.

No ano passado a expansão correspondeu a 82%, sendo 1.618 do total de 1.960 novas adesões. Já em 2021, a CCEE destaca os 451 novos membros do primeiro trimestre, sendo que os especiais representam 93% deste volume e os livres 7%, existindo ainda outros 1.080 processos de inclusão em andamento que devem ampliar esses números nos próximos meses. Ao todo a organização soma atualmente mais de 11.165 associados.

Entre os novos consumidores livres de março, o setor de Serviços continua respondendo pela maioria, com 27%, seguido por Manufatura, 18%; Metalurgia e Produtos de Metal e ainda Alimentos, com 12%; Minerais Não-Metálicos 8%; Comércio 7%; Veículos 5%; Madeira, Papel e Celulose 4%; Têxteis 3%; Químicos 2% e Bebidas e telecomunicações, com 1% cada.