Leilão de sistemas isolados termina com todos os lotes negociados

Maior deságio foi verificado no Amazonas com desconto de 32% sobre o preço inicial estabelecido, onde será utilizada solução a gás natural

O 2º Leilão do Sistema Isolado terminou após pouco mais de 80 minutos, como se previa. O certame contratou soluções de suprimento para todas as regiões que estavam nos lotes. O início da vigência desses acordos fechados será em 1º de abril de 2023 e terá duração de até 180 meses, a depender da localidade. A fonte mais contratada foi o óleo diesel nos lotes I e V, somando mais de 33 MW da potência requerida. O investimento total estimado é de R$ 340,5 milhões somando todos os projetos vencedores.

Participaram da disputa soluções de suprimento a gás natural, óleo diesel ou fontes renováveis. A potência requerida total para esse leilão era de 97,278 MW.

Os preços iniciais eram os seguintes: R$ 1.293,00/MWh para o Lote 1 (AC); R$ 1.308,00/MWh para o Lote 2 (AM); R$ 1.438,00/MWh para o Lote 3 (PA); R$ 1.393,00/MWh para o Lote 4 (RO) e R$ 1.253,00/MWh para o Lote 5 (RR).

Veja detalhes da disputa:

– Lote I – Acre fechado com deságio de 15% com preço de R$ 1.098/MWh. O lote é formado pelas localidades: Cruzeiro do Sul, Feijó e Tarauacá. A potência requerida nesse estado é de 50,181 MW. O contrato é por 30 meses para todas as fontes. O vendedor foi a Rovema Energia, utilizando diesel.

– Lote II – Amazonas, o leilão foi fechado com deságio de 32%, com preço corrente de R$ 890/MWh. O lote é formado pelas localidades Anamã, Anori, Caapiranga, Codajás, Novo Remanso. A potência requerida nesse estado é de 8,707 MW. O contrato é de 180 meses para gás e fontes renováveis e de 60 meses para as demais. A vendedora foi a Usina Xavantes com gás natural.

– Lote III – Pará, o leilão foi fechado com deságio de 23,5% com preço corrente de R$ 1.100/MWh. O lote é formado pelas localidades Anajás, Água Branca, Crepurizão, Faro, Gurupá, Jacareacanga, Muaná, Porto de Moz, São Sebastião da Boa Vista e Terra Santa. A potência requerida nesse estado é de 31,837 MW. O contrato é de 28 a 46 meses divididos por região. A vencedora foi a Brasil BioFuels com solução a biodiesel.

– Lote IV – Rondônia, o leilão foi fechado com deságio de 10,1% e preço corrente de R$ 1.252,31/MWh. O lote é formado pelas localidades Urucumacuã e Izidolândia. A potência requerida nesse estado é a menor do certame, com 0,857 MW. O contrato é de 180 meses para gás ou renovável e 60 meses para outras fontes. Nesse lote a Brasil Biofuels também venceu com a mesma solução anterior, o biodiesel.

Lote V – Roraima, o leilão foi fechado com deságio de 21% com preço corrente de R$ 989,97/MWh. O lote é formado pelas localidades Uiramutã, Pacaraima e Amajarí. A potência requerida nesse estado é de 5,696 MW. O contrato é de 180 meses para gás ou renovável e 60 meses para outras fontes. Nessa, novamente a Usina Xavantes, mas com solução a óleo diesel.

(Nota da Redação: matéria alterada em 30 de abril de 2021 às 11h48 para inclusão de informações)