Obra da Chesf no MA é prorrogada até setembro

Linha da Transmissora Delmiro Gouveia é parte de um conjunto de instalações de transmissão leiloadas em 2009

A Agência Nacional de Energia Elétrica aprovou um novo cronograma apresentado pela Chesf para o Plano de Recuperação da linha de transmissão São Luís, prorrogando para até 30 de setembro a data de entrada em operação comercial do empreendimento.

A linha localizada no Maranhão tem 36 km de extensão e é parte de um conjunto de instalações de transmissão arrematadas em leilão de 2009 pela Transmissora Delmiro Gouveia. A concessionária tinha com sócios a ATP Engenharia S/A, com 51%, e a Chesf, com 49%. As outras instalações, que já estão em operação, representam 92% da Receita Anual Permitida do contrato de concessão.

O atraso na linha rendeu processos punitivos à empresa, inclusive o de caducidade da concessão, que foi suspenso com a aprovação de Plano de Recuperação e com a transferência de controle da TDG para a Chesf em maio de 2020. Na ocasião foi estabelecido um novo cronograma de implantação do empreendimento, com conclusão até 30 de setembro do ano passado. Depois disso, a Aneel aprovou uma nova alteração até 28 de março de 2021.

Em fevereiro e em abril desse ano, a Chesf pediu mais seis meses de prazo, alegando que foram feitas novas análises pelo órgão ambiental, após a alteração da titularidade do empreendimento; e que o cronograma também foi impactado por chuvas acima dos patamares históricos e pelo agravamento da pandemia de Covid-19 na região. A Aneel atendeu o pedido levando em conta que a maior parte das instalações do contrato estão em operação e que houve avanço nas obras após a emissão da licença ambiental.