Isa Cteep amplia metas ESG ao bônus de executivos

Entre os objetivos, está a redução da emissão de dois milhões de toneladas de CO² em todo o planeta até 2030

A Isa Cteep anunciou que vai ampliar metas de ESG (Environmental, Social and Corporate Governance) ao bônus dos executivos da companhia. O objetivo é fortalecer a participação do alto escalão que tem remuneração variável ao compromisso de gerar valor à sociedade.

Dentre os indicadores que compõem o sistema de remuneração variável, consta, por exemplo, a redução da emissão de dois milhões de toneladas de CO², em todo o planeta, até 2030.

“Temos que avançar na construção de uma agenda sustentável e compartilhar as responsabilidades para viabilizar a geração de valor em tudo que realizamos. Buscamos avançar cada vez mais nas questões ambientais, sociais e de governança, impactando não só nosso negócio, mas toda a sociedade”, disse em nota o diretor presidente da companhia, Rui Chammas.

Para 2021, a transmissora adotará, em subestações blindadas, uma máquina para desumidificar as câmaras de SF6, gás com impacto no efeito estufa, evitando eventuais riscos de vazamentos.

Títulos verdes
Outra iniciativa que faz parte da agenda sustentável é a emissão de títulos verdes para financiamento de projetos fundamentais para o escoamento de energia elétrica proveniente de fontes renováveis no país. Em 2020, a companhia emitiu R$ 1,6 bilhão desses títulos, conhecidos no mercado como green bonds.

A emissão de debêntures com selo verde é voluntária e sinaliza aos investidores e outros agentes de mercado, que a empresa segue padrões de desempenho em sustentabilidade e transparência. Em janeiro deste ano, a Isa Cteep também passou a integrar pela primeira vez o Índice Carbono Eficiente (ICO2 B3).