Engie inicia ano com lucro de R$ 529 milhões no primeiro trimestre

Ebitda de R$ 1,73 bilhão mostra aumento de 30,5% no período

A Engie Brasil Energia teve lucro de R$ 529 milhões no primeiro trimestre de 2021. O resultado é 3,3% superior ao registrado no mesmo período do ano passado, de R$ 512 milhões. A receita operacional líquida teve um crescimento de 25,3% no trimestre, chegando aos R$ 3,25 bilhões. O Ebitda da empresa ficou em R$ 1,73 bilhão, um aumento de 30,5% na comparação com o primeiro trimestre de 2020.

Dentre os fatores que colaboraram para o resultado do trimestre, destacam-se a ampliação da contribuição da TAG e do segmento de transmissão frente o mesmo período de 2020, além da redução de compras de energia, aumento do preço médio líquido de venda de energia e evento não recorrente, relacionado ao complemento nos valores da repactuação do risco hidrológico registrados no final de 2020.

De acordo com o Diretor-Presidente e de Relações com Investidores da Engie, Eduardo Sattamini, ao mesmo tempo em que a empresa intensificou o engajamento social diante dos desafios impostos pela pandemia, demonstrou excelência no desempenho operacional, garantindo a oferta de energia e mantendo um crescimento consistente nos resultados.

A produção de energia elétrica nas usinas operadas pela Engie chegou a 9.938 GWh e 4.601 MW med no trimestre, resultado 26% superior à produção do mesmo trimestre do ano passado, resultado da melhor hidrologia da região Sul, onde se localiza grande parte das hidrelétricas da Engie Brasil Energia, além da entrada em operação comercial de aerogeradores do Conjunto Eólico Campo Largo II e do favorável regime de ventos na região Nordeste, onde está instalada sua capacidade de geração eólica.