Ministro fala em R$ 160 bi em investimentos, apesar da pandemia

Bento Albuquerque assinou acordo de cooperação com a Apex, voltado para a atração de recursos estrangeiros

Os investimentos diretos estrangeiros somaram R$160 bilhões entre 2019 e 2020 nos setores de Minas e Energia, apesar dos impactos da pandemia. O dado foi apresentado pelo ministro Bento Albuquerque, ao assinar acordo de cooperação técnica nesta segunda-feira (10) com a Agência Brasileira de Promoção das Exportações.

Os recursos, vieram de 17 países, sendo que, no ano passado, 26% dos recursos que entraram no país vieram para esses segmentos de infraestrutura. Segundo o ministro, isso evidencia a atratividade das atividades de mineração, energia elétrica e petróleo e gás.

O convenio assinado hoje também tem como meta atrair capital estrangeiro para todos esses setores, disse Albuquerque. Sergio Segovia, presidente da Apex, afirmou que, mesmo com a crise sanitária, a agência apoiou mais de U$ 5 bilhões em investimentos no país no ano passado, sendo US$ 1,4 bilhão para petróleo e gás e R$ 392 milhões para energia elétrica.

O ministro acrescentou que o MME tem se deparado com grandes desafios para garantir a entrada de capital estrangeiro, e destacou que questões como previsibilidade, transparência, boas práticas de governança, respeito a contratos e segurança jurídica e regulatória tem pautado a ação do ministério. Ele lembrou, no entanto, que a implantação da agenda de atração de capital depende de atividades voltadas para inteligência de mercado e promoção e atração de investidores, que são o foco da Apex.