Nordex tem prejuízo de 54,7 milhões de euros no 1º trimestre

Maior parte do mercado da empresa está na Europa com 57% do total instalado, na América Latina a participação é de 16%

A Nordex reportou aumento no prejuízo no primeiro trimestre quando comparado com o mesmo período do ano passado. A fabricante teve perdas de 54,7 milhões de euros ante os 38 milhões de euros negativos de um ano atrás. O resultado Ebitda (antes dos juros, os impostos, depreciação e amortização ficou em 10,4 milhões de euros, ligeiramente abaixo do nível do ano anterior de 13,1 milhões de euros. A margem EBITDA ficou em 0,8% contra 1,4% do ano passado. As vendas aumentaram de 964,6 milhões de euros para 1,3 bilhão de euros no primeiro trimestre de 2021.

De acordo com a empresa, o aumento das receitas deve-se, em particular, ao aumento significativo das instalações que somaram 356 aerogeradores em 20 países com uma capacidade total de 1.400 MW. No mesmo trimestre do ano anterior foram 269 aerogeradores instalados em 21 países com uma capacidade total de 899 MW. Da capacidade instalada, 57% estava na Europa, 21% na América do Norte, 16% na América Latina e 6% no resto do mundo.

As vendas no segmento de Projetos aumentaram de 862,6 milhões de euros no trimestre do ano anterior para 1,1 bilhão nos três primeiros meses de 2021. Já no segmento de Serviços as vendas aumentaram 5,9% para 108 milhões de euros.

No primeiro trimestre de 2021, a empresa produziu um total de 304 turbinas com capacidade nominal de pouco menos de 1.300 MW em comparação com 448 turbinas com capacidade nominal de 1.641 MW no primeiro trimestre do ano anterior. Já na produção de pás de rotor, o número aumentou 19,3%, passando de 321 unidades no ano anterior para 383 unidades.

Segundo análise da fabricante, a indústria eólica global começou no ano fiscal de 2021 com demanda moderada. Nesse ambiente, o grupo afirma ter se mantido bem com a entrada de pedidos sólidos no segmento de Projetos de 1.247 MW nos primeiros três meses de 2021. No mesmo trimestre do ano anterior, a entrada de pedidos totalizou 1.644 MW apoiados por um grande projeto na Noruega.

A entrada de pedidos (excluindo o segmento de Serviços) para o primeiro trimestre de 2021 corresponde a um valor de 911 milhões de euros ante o valor de 1,2 bilhão de 12 meses atrás. Deste volume de pedido (em MW), 92% foram atribuídos a dez países na Europa e 8% ao México.

Os maiores mercados individuais da Europa foram Espanha, Turquia, Alemanha e Finlândia. No final do trimestre, o segmento de Projetos tinha uma carteira de pedidos de 5,1 bilhões de euros. No final de 2020, o Grupo Nordex tinha uma carteira de pedidos de 5,3 bilhões de euros. A redução no decorrer do primeiro trimestre de 2021 deve-se ao aumento das instalações, explica a empresa.

No segmento de Serviços, a carteira de pedidos aumentou 8,1% para 2,8 de euros, resultando em uma carteira de pedidos total para ambos os segmentos de 7,9 bilhões de euros, 500 milhões a menos do que em 31 de março de 2020.

A dívida líquida foi reduzida para 33,2 milhões de euros no final de março. ante os 156,4 milhões de euros ao final de março de 2020.