EDP Renováveis tem lucro de € 38 milhões no trimestre

Negócios no Brasil tem desempenho sólido , com adição de 105 MW

A EDP Renováveis terminou o primeiro trimestre de 2021 com lucro líquido de € 38 milhões. O valor é 39% inferior aos € 62 milhões do mesmo período do ano passado. As receitas chegaram a € 448 milhões, uma queda de 8%. O Ebitda da empresa de € 269 milhões mostra uma baixa de 21%. Apesar dos recuos, os negócios na Europa e no Brasil registaram um desempenho sólido.

Os resultados financeiros da empresa foram particularmente impactados pelo clima adverso ocorrido no Texas (EUA) em fevereiro deste ano, cujo efeito no sistema foi notificado pelo Electric Reliability Council of Texas. Houve ainda menos recursos eólicos nos EUA durante o período, situação que, no entanto, foi normalizada em março. A empresa impulsionou o crescimento da sua carteira de ativos operacionais no primeiro trimestre de 2021 para 12,5 GW, um aumento em mais de 1,9 GW se comparado com o mesmo período do ano anterior. Deste total, 11,7 GW estão totalmente consolidados e 711 MW consolidados por equity.

De forma concreta, a EDPR adicionou um total de 1.870 MW de capacidade eólica e solar no primeiro trimestre do ano, dos quais 1.782 MW foram totalmente consolidados. Geograficamente, 652 MW correspondem à Europa – incluindo a aquisição do negócio de energias renováveis de Viesgo -, 1.025 MW à América do Norte e 105 MW ao Brasil. A empresa fez ainda uma rotação de 639 MW líquidos neste período. Além disso, até 31 de março, a EDPR tinha 2,9 GW de nova capacidade em construção: 2.226 MW de energia eólica onshore, 404 MW de energia solar e 269 MW correspondentes a participações em projetos eólicos offshore .

A dívida líquida totalizava € 4,6 bilhões, refletindo a otimização do primeiro semestre, devido ao aumento de capital realizado em abril. O aumento de capital, no valor de € 1,5 bilhão, permitirá à empresa financiar o plano de Capex de cerca de € 19 bilhões que faz parte do seu plano estratégico, com o objetivo de implantar cerca de 20 GW de energia renovável até 2025. O aumento de capital melhorou a posição da EDPR nos mercados de capitais e reforça a posição de liderança para a descarbonização da economia.

A EDPR tem 6,4GW garantidos e uma alta visibilidade sobre a capacidade adicional que pode ser assegurada a curto prazo. No final do primeiro trimestre deste ano, a empresa tinha 2,5 GW de PPAs em negociação ou em processos muito avançados, e espera realizar leilões de 30 GW nos mercados onde a EDPR pretende operar ao longo de 2021.