Sicredi capta recursos para oferecer crédito para sistemas fotovoltaicos

Banco firmou parceria com International Finance Corporation para alcançar linha de US$ 120 milhões

Para atender à crescente demanda por crédito para instalação de sistemas fotovoltaicos, o Sicredi buscou recursos fora do país, firmando acordo de parceria para captação com a International Finance Corporation, membro do Grupo Banco Mundial, para estimular projetos de energia solar. A linha de crédito internacional é de cerca de US$ 120 milhões e vai financiar projetos de energia solar dos associados da instituição em todo o Brasil.

Esta é a primeira operação de uma instituição financeira cooperativa brasileira a receber certificação emitida pela Climate Bonds Initiative, organização internacional que atua para promover investimentos na economia de baixo carbono, estabelecendo as melhores práticas para o mercado em termos de integridade ambiental dos produtos de economia verde. A operação também detém certificação pelo Green Loan Principles, que atesta que os projetos oferecem benefícios ambientais claros e verificáveis e que os processos de avaliação e seleção, assim como a gestão dos recursos e o seu monitoramento, seguem padrões internacionais. É também a primeira operação do IFC para uma instituição brasileira com certificação GLP.

De acordo com João Tavares, presidente executivo do Banco Cooperativo Sicredi, a busca por iniciativas ecoeficientes, como o uso de energia renovável, está alinhada a um movimento global em busca da redução das emissões de gases de efeito estufa, ao qual estamos engajados no Sicredi. Segundo ele, o banco busca sempre alternativas para que os associados tenham acesso ao crédito de forma rápida e segura para apoiar seus projetos sustentáveis e, ao mesmo tempo, criando soluções para também tornar a atuação ainda mais sustentável. O executivo ainda coloca que a instituição desenvolveu mecanismos de gestão que permitem gerenciar e informar a aplicação dos recursos em projetos de energia limpa.

A carteira de crédito do Sicredi para financiamento de projetos para uso de energia solar no Brasil totalizou R$ 2,8 bilhões em fevereiro deste ano, com aumento de 104% em relação ao mesmo mês do ano passado. Do saldo atingido, R$ 1,6 bilhão foi destinado a associados Pessoa Jurídica, R$ 621 milhões para Pessoa Física e R$ 571 milhões para associados do campo.

Entre as alternativas criadas pelo Sicredi para atender aos associados, além do crédito para energia solar, está o Consórcio Sustentável, que funciona como uma poupança programada, permitindo adquirir o equipamento ecoeficiente a partir da contemplação por sorteio ou lances, fixos e livres. Atualmente, o consórcio conta com planos de 60 a 120 meses para compra de geradores de energia solar ou eólico, equipamentos de tratamento de água e esgoto e de iluminação de LED e aquecedores solares para água, entre outros. A carteira atual do produto é composta por R$ 1,1 bilhão em créditos e 21 mil cotas. Em relação ao mesmo período anterior de 2020, o produto cresceu 37,8% em créditos e 21,6% em cotas.

Outro exemplo de fomento ao desenvolvimento sustentável no Sicredi é a criação do Programa de Homologação de Integradores em Energia Solar (PHI) que, junto ao Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), qualifica e profissionaliza integradores parceiros das cooperativas de crédito para melhor atenderem aos associados locais. Recentemente, o Programa atendeu a mais de 300 empresas do segmento de energia solar que atuam na região da cooperativa Sicredi Pioneira, no interior do Rio Grande do Sul.