P&D da Cemig simula modelo de negócios da distribuidora

Iniciativa permitirá melhor avaliação de alocação de recursos na Cemig-D

A Cemig está desenvolvendo um projeto que visa produzir um sistema computacional para simulações do modelo de negócio de sua distribuidora, utilizando equações estruturais, matrizes de correlação, modelos de regressão e de machine learning, numa iniciativa orçada em R$ 2,32 milhões, com a empresa desembolsando 52% desse valor, por meio de recursos do programa de P&D regulado pela Aneel.

A “Modelagem estatístico-computacional do modelo de negócio da Cemig-D utilizando bases de dados e conhecimento técnico” acontece em parceria com o Departamento de Engenharia de Produção (DEP) da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), que irá criar um padrão matemático e computacional que caracterizará o comportamento da empresa sob diferentes cenários e permitirá a avaliação, via simulação, de sua alocação de recursos para  tomada de decisões com vista à melhoria de processos e na qualidade do serviço prestado.

O P&D foi iniciado em 2018 e tem previsão de conclusão para o próximo mês de agosto, com resultados já considerados como inovadores, como o desenvolvimento de modelo de equações estruturais para o indicador de Duração Equivalente de Interrupção por Unidade Consumidora (DEC) dos conjuntos elétricos da Cemig-D, além das equações estruturais com estimação Bayesiana e o modelo híbrido multicamadas desse mesmo indicador da companhia.

Outro destaque é a regressão espacial univariado para a estimação de conjuntos elétricos homogêneos, com relação aos impactos das variáveis associadas ao DEC. A mesma metodologia vem sendo aplicada para a base de dados das compensações financeiras e das receitas da distribuidora.