Desligamento no SIN teve origem no Linhão de Belo Monte

De acordo com dados do ONS, foram 3.300 MW que deixaram o SIN afetando parcialmente quatro estados do Sudeste e do Centro-Oeste

O desligamento que afetou estados do Sudeste e Centro-Oeste no final da manhã desta sexta-feira, 28 de maio, teve origem no polo 2 do linhão de Belo Monte que liga a subestação Xingu (PA) a Estreito (MG). A concessionária responsável pela linha é a Belo Monte Transmissora de Energia (BMTE) que confirmou a informação e diz que está investigando as razões do ocorrido.

Diz a nota da empresa: “A Belo Monte Transmissora de Energia (BMTE) informa que às 11h26 de hoje (28/05) houve uma ocorrência no Polo 2 do Bipolo de Corrente Contínua da BMTE, que interrompeu temporariamente a transmissão de energia na Subestação de Xingu. Às 11h27, o Polo 2 foi reintegrado ao Sistema Interligado Nacional (SIN) e, às 12h20, a operação foi restabelecida. As equipes da BMTE estão investigando as razões do ocorrido”.

Segundo dados em tempo real do Operador do Sistema Elétrico, saíram cerca de 3.300 MW  do sistema. O site do ONS aponta uma queda brusca da carga de 74.405,6 MW às 11:26 horas para 71.129,3 MW às 11:31 horas. No momento da queda, a geração térmica teve a maior redução proporcional, conforme mostra o ONS. A geração dessas fonte passou de  13.182,5 MW para 11.397,5 MW. A geração hidráulica no momento da ocorrência recuou de 49.612,2 MW para 48.351,3 MW.

Geração térmica em 28/5/2021. Fonte: ONS

Neoenergia Distribuição Brasília, EDP São Paulo e Espírito Santo, Cemig, Light e Enel confirmaram terem sido afetadas pelo evento. No caso da Enel, o fornecimento foi afetado em São Paulo, Rio de Janeiro e Goiás.

“Em razão do problema no SIN, o ONS acionou o primeiro estágio do Esquema Regional de Alívio de Carga (ERAC), o qual prevê o desligamento automático de 7% da carga da distribuidora”, informou a Enel em nota à imprensa. Já a EDP SP informou que a interrupção ocorreu de 11:26 às 11:51. Foram 190 MW de cargas interrompidas, impactando em torno de 210 mil clientes da EDP SP. A EDP ES teve 256 MW de cargas interrompidas, impactando cinco clientes industriais. A empresa também informou que a rede foi normalizada nos dois estados.

A Cemig relatou que parte do sistema elétrico que atende seus clientes foi afetado pelo acionamento do ERAC. A situação provocou a perda de carga de 370 MW e consequente interrupção parcial de energia elétrica, de 4 a 27 minutos para algumas regiões do estado. As maiores cidades afetadas com perda parcial de cargas foram Uberlândia, Uberaba e Divinópolis. No total foram 400 mil clientes afetados.

Por sua vez, a Light informou que a ocorrência causou uma interrupção de energia para clientes da região da Baixada Fluminense, Zona Oeste e Zona Norte hoje às 11h26.  E que equipes executaram manobras na rede de distribuição para restabelecer a energia totalmente às 12h04.

Até o fechamento desta reportagem o ONS ainda não havia se pronunciado oficialmente.

Com colaboração de  Alexandre Canázio, Henrique Faerman, Pedro Aurélio Teixeira, Robson Rodrigues e Sueli Montenegro

(Nota da Redação: matéria atualizada às 12:33 horas do dia 31 de maio de 2021 para ajustar o texto do terceiro parágrafo)