Copel atinge maior rating de sua história

Fitch elevou nota de crédito da companhia e subsidiárias integrais de AA+(bra)’ para ‘AAA(bra)’ e perspectiva estável

A agência de classificação de risco Fitch Ratings elevou de ‘AA+(bra)’ para ‘AAA(bra)’ o Rating Nacional de Longo Prazo da Copel e de suas subsidiárias integrais e suas respectivas emissões de debêntures. A perspectiva de avaliação foi revisada para estável, com a nota de crédito sendo a mais alta possível na escala da análise e o maior da história da estatal paranaense.

O parecer considera a melhora consistente da performance operacional do grupo e a expectativa de manutenção de seu forte perfil financeiro, com alavancagem financeira líquida ajustada inferior a 2,5 vezes, bem como o perfil de crédito beneficiado da sua atuação como empresa integrada com importantes ativos de geração, transmissão e distribuição de energia, que contribuem para a diluição de potenciais riscos operacionais e regulatórios dentro de um setor que apresenta risco baixo a moderado.

Segundo a agência, a Copel GeT está preparada para gerenciar os impactos envolvendo o aumento no risco hidrológico em 2021, sobretudo com a aquisição do complexo eólico Vilas (RN – 186 MW), que deverá incrementar o EBITDA do grupo a partir de 2022 e reduzir em parte a exposição ao GSF. Já a área de distribuição computa ganhos em eficiência, com a rentabilidade das operações aumentando de forma consistente, medida pela relação entre o EBITDA e a base de ativos remunerados, aponta a Fitch.

Em nota a companhia destacou que a elevação da nota de crédito e o atingimento da nota máxima do rating é mais uma conquista relevante na agenda estratégica e se soma aos avanços recentes na governança, como a criação dos comitês de investimentos e inovação, desenvolvimento sustentável, além do aumento da representatividade dos minoritários no Conselho de Administração, o Programa de UNITs e a nova Política de Dividendos e Investimentos.