GNA se associa a iniciativa da ONU para igualdade de gênero

WEPs visa fortalecimento e liderança das mulheres no ambiente de trabalho

Após ter seu programa de combate à violência de gênero escolhido como estudo de caso pelo IFC, membro do Grupo Banco Mundial, a GNA segue no propósito de alavancar a igualdade de gênero. A empresa se tornou signatária do WEPs – Women Empowerment Principles (em português: Princípios de Empoderamento das Mulheres), uma iniciativa criada pela ONU Mulheres e pelo Pacto Global da ONU, com o intuito de promover a igualdade de gênero e fortalecer a liderança das mulheres no ambiente de trabalho. Os WEPs são um conjunto de princípios que oferecem orientação às empresas sobre como promover a igualdade de gênero e o empoderamento das mulheres no local de trabalho, mercado e comunidade.

Para o Diretor-Presidente da GNA, Bernardo Perseke, a adesão aos princípios do WEPs reforça o compromisso da empresa em impulsionar a equidade de gênero e a diversidade em todas as frentes de trabalho. De acordo com ele, o setor elétrico ainda é um ambiente majoritariamente masculino e, é por isso, que desde o início das atividades da GNA, foram desenvolvidas ações de capacitação e geração de renda que favoreçam o acesso de mulheres das comunidades próximas ao mercado de trabalho. Segundo Perseke, a GNA acredita que o estímulo a um ambiente diverso gera oportunidades, desenvolvimento e a troca de experiências, proporcionando melhores resultados para todos.

Ao ingressar na comunidade WEPs, a GNA sinaliza o compromisso com essa agenda nos níveis mais altos da empresa e em trabalhar de forma colaborativa em redes multissetoriais para promover práticas de negócios que empoderem as mulheres. Isso inclui pagamento igualitário entre homens e mulheres, práticas de cadeia de suprimentos com perspectiva de gênero e tolerância zero contra assédio sexual no local de trabalho.

A GNA, desde o início de suas atividades, desenvolve ações para promover a equidade de gênero. Atualmente, seu quadro de funcionários é composto por 47% mulheres e 53% homens, sendo que 28% do time feminino está em cargos de liderança. A empresa também lançou um Programa de Qualificação Profissional gratuito, com oferta de 520 vagas, e incentivou a participação de mulheres nos cursos. O resultado foi a formação de uma turma feminina de Soldadoras que, após a conclusão do curso, foi 100% contratada para trabalhar nas obras da GNA. Ao todo, mais de 400 mulheres trabalharam na construção dos empreendimentos da GNA, ampliando a diversidade e inclusão de gênero no mercado de trabalho da região.

Em outras frentes, a empresa apoiou o empreendedorismo de mulheres da região. Em parceria com a Rede Mulher Empreendedora, a GNA promoveu a iniciativa “Ela Pode”, direcionada ao empoderamento de mulheres que buscam empreender no mercado de trabalho, abordando temas como liderança feminina, técnicas de negociação, imagem pessoal e finanças. A iniciativa foi acompanhada de oficinas de empregabilidade, com atividades voltadas à elaboração de currículos e técnicas de entrevista de emprego. Além disso, em parceria com a prefeitura de São João da Barra foram realizadas rodas de conversa sobre violência doméstica, equidade de gênero e diversidade.