Cesp aprova testes para diminuir vazão na hidrelétrica Porto Primavera

Objetivo é preservar o nível dos reservatórios da região e a governabilidade da cascata hidráulica de bacia hidrográfica

O Conselho de Administração da Cesp aprovou o início imediato da realização de testes para reduzir a vazão da Usina Hidrelétrica de Porto Primavera até atingir 2.700 m³/s. A decisão veio em razão de determinação do Ministério de Minas e Energia que pretende preservar o nível dos reservatórios da região e a governabilidade da cascata hidráulica de bacia hidrográfica.

Segundo a Cesp, a diminuição se dará de forma controlada e monitorada. O processo deve ser mantido até a retomada do período das chuvas, no fim de outubro de 2021. “Já em relação ao cenário hidrológico atual e possíveis impactos nos resultados da companhia, a Cesp reforça que a estratégia de gestão do balanço energético da companhia é pautada por um planejamento minucioso com gestão proativa e forte disciplina de execução da comercialização de energia, buscando gerar valor e mitigar o risco hidrológico”, diz o comunicado.

A piora do GSF (que mede o risco hidrológico do volume de chuvas nas bacias hidrográficas) teve como consequência o aumento da exposição da companhia particularmente no segundo semestre de 2021. Para fazer frente a esse cenário, a Cesp disse que aproveitou as janelas de oportunidade no mercado e comprou a energia necessária para o equacionamento, neste momento, do balanço energético deste ano, ao preço médio de R$232/MWh. Adicionalmente, a companhia tem trabalhado para capturar oportunidades em vendas futuras de energia, principalmente a partir de 2024.

A usina está situada no Rio Paraná, formado pela confluência de dois grandes rios, o Rio Paranaíba, que provém da Região Centro-Oeste do país, e o Rio Grande, na divisa com o Estado de Minas Gerais. Ela tem 14 unidades geradoras e 1540 MW de capacidade instalada.