Orçamento em P&D de energia dos países-membros da AIE atingiu US$ 22,5 bi em 2020

Gastos públicos em P&D de energia de baixo carbono aumentaram significativamente, representando 96% dos orçamentos totais

Os orçamentos públicos dos países membros da Agência Internacional de Energia (AIE) para pesquisa, desenvolvimento e demonstração de energia (PD&D) aumentaram 3% em 2020 para um valor estimado de US $ 22,5 bilhões. Este foi o quarto aumento anual consecutivo após quatro anos de declínio. O nível de 2020 foi 40% superior ao de 2008, embora ainda seja inferior ao pico de 2009.

Os Estados Unidos e o Japão foram os que mais gastaram em P&D de energia entre os países membros, seguidos pela França, Alemanha, Reino Unido, Canadá, Coréia, Itália e Noruega. O Brasil não é membro, mas é associado da AIE e o levantamento incluiu pela primeira vez dados do país.

Os gastos públicos em P&D de tecnologias de energia de baixo carbono aumentaram significativamente, chegando a US$ 21,7 bilhões, representando 96% dos orçamentos totais. Os gastos com tecnologias de energia sem baixo teor de carbono têm diminuído constantemente desde 2013, chegando a US $ 837 milhões.