Neoenergia publica protocolo para pautar investimentos sustentáveis

Green Finance Framework objetiva fomentar projetos renováveis e de transmissão e distribuição por meio da emissão de instrumentos para captação de empréstimos verdes

A Neoenergia desenvolveu um protocolo de financiamento verde – Green Finance Framework – com o objetivo de ratificar o compromisso com a sustentabilidade de suas atividades, colocando-a como protagonista no setor para o desenvolvimento e incentivo à emissão de títulos verdes no mercado, contemplando o portfólio de geração limpa, transmissão e distribuição.

O documento visa estabelecer compromissos para a gestão sustentável dos negócios, assegurando maior transparência aos investidores quanto à alocação e destinação de recursos captados através de instrumentos de financiamento verdes, como os green bonds (títulos verdes) ou créditos verdes.

Elaborado com base nos Green Bond Principles (GBP) publicados pela International Capital Market Association (ICMA), o documento usa diretrizes que visam assegurar o compromisso através da divulgação de indicadores que monitoram permanentemente o impacto das atividades, sob óticas ambiental, social e de governança corporativa.

O protocolo também conta com parecer de segunda opinião e classificação confortável para performance corporativa da Neoenergia em ASG atribuída pela Sitawi, primeira organização brasileira a avaliar títulos verdes. A referida certificação reitera a responsabilidade em estabelecer referências atestadas e submeter práticas de gestão a avaliação por instituição independente.

Dentre as contribuições sociais, há desenvolvimento da dinâmica econômica das regiões onde os empreendimentos estão instalados com programas de qualificação profissional para aproveitamento da mão de obra, geração de renda para arrendatários dos terrenos usados para os projetos, adequação da infraestrutura local, entre outros.

Em julho de 2019 a Neoenergia realizou a maior emissão de debêntures verdes do país, com volume total de R$ 1,3 bilhão utilizando lastro de energia renovável (hídrica e eólica) e transmissão. Já em março de 2020 foi realizada nova emissão de títulos verdes no valor de R$ 300 milhões para financiamento de um ativo de transmissão. Ambas contaram com pareceres de segunda opinião emitidos pela Sitawi, em conformidade com os Green Loans Principles.