Investindo no presente, já com olhos no futuro

Projetos de novas linhas de transmissão com soluções Siemens reforçam a segurança do fornecimento e projetam a incorporação de geração renovável

O Brasil está prestes a instalar mais de 300 quilômetros de novas linhas de transmissão de energia, em projetos localizados nos estados de Minas Gerais e Paraíba, sob a responsabilidade da empresa indiana Sterlite Power. Por meio do Grupo Cobra, à frente da execução do projeto no Brasil, a Siemens foi contratada para fornecer o Sistema de Proteção, Controle e Supervisão, além de soluções de Telecomunicações.

O Projeto Solaris, em Minas, foi projetado para acrescentar mais 206 quilômetros de linhas de transmissão à malha nacional. Além de ampliar os caminhos pelos quais a energia trafega pelo país, aumentando a confiabilidade e a qualidade do suprimento para os consumidores locais, a iniciativa também representa um passo importante na incorporação de novas fontes renováveis de energia. As novas linhas possibilitarão o escoamento de energia de futuros projetos de geração solar fotovoltaica do Norte de Minas Gerais.

Na Paraíba, o Projeto Borborema terá 122 quilômetros de novas linhas de transmissão e vai reforçar o suprimento de energia da região metropolitana da capital, João Pessoa. Neste caso, o empreendimento também irá ajudar a incorporar energia gerada a partir de fontes renováveis, pois vai viabilizar o aproveitamento do potencial eólico da região.

Juntos os dois projetos adicionam 1.550 MVA de capacidade de transformação em novas subestações a serem inseridas no Sistema Interligado Nacional (SIN). “São projetos essenciais para reforçar a transmissão de energia elétrica em regiões importantes do Brasil, aumentando a confiabilidade e a qualidade do suprimento de energia e viabilizando a implantação de futuros empreendimentos de geração renovável”, comenta Lucas Soares, especialista em Desenvolvimento de Negócios, da Siemens.

Rigor na avaliação de fornecedores

Para os dois projetos, o fornecimento da Siemens vai envolver equipamentos para os Sistemas de Proteção, Controle e Supervisão, compostos por painéis com Relés de Proteção e Controle Digital Siemens Siprotec 5, e software supervisório SAGE/CEPEL.

A Siemens também irá fornecer soluções voltadas para o Sistema de Telecomunicações, incluindo painéis com equipamentos OPLAT Siemens PowerLink, multiplexadores, rede de dados, telefonia e sistema de energia 48Vcc. “A Siemens fornecerá equipamentos digitais com o que há de mais moderno e tecnológico, para possibilitar a operação e garantir a proteção elétrica dos empreendimentos”, acrescenta Soares.

Os contratos entre a Siemens e o Grupo Cobra foram assinados entre os meses de fevereiro e março de 2021, mas antes de ser aprovada para a execução dos projetos, a Siemens passou por um rigoroso processo de auditoria que envolveu mais de 20 funcionários de várias áreas da companhia, abrangendo toda a sua estrutura de gestão, fabricação, tecnologia, controle e qualidade.

“A assinatura dos contratos envolveu um longo processo, desde o início das negociações à auditoria, sendo que fomos o primeiro fornecedor a ser aprovado junto à Sterlite Power Brasil com nota máxima em todos os critérios auditados, demostrando a alta qualidade técnica e maturidade dos processos da Siemens”, complementa Soares.

O Projeto Solaris, em Minas, é composto pelas linhas de transmissão Janaúba 3 – Jaíba (230 kV) e Pirapora 2 – Três Marias (345kV), e pelas subestações Jaíba (230/138 kV) e Janaúba 3 (500/230/138 kV). Na Paraíba, o Projeto Borborema vai incluir a construção da linha de transmissão Campina Grande III – João Pessoa II (500 kV) e a implantação da subestação João Pessoa II (500/230/69kV). Também fazem parte do projeto as conexões por meio do seccionamento das linhas Goianinha – Mussuré II (230 kV), Goianinha – Santa Rita II (230 kV) e Santa Rita II – Mussuré II (230 kV).

(Nota da Redação: Conteúdo patrocinado produzido pela empresa)