EMGD vai instalar cinco plantas solares em MG até novembro

Contrato com o governo estadual prevê 30 mil módulos fotovoltaicos bifaciais para 16 MW em Coração de Jesus, Jequitinhonha e Mirabela

A Empresa Mineira de Geração Distribuída (EMGD) anunciou que irá entregar até o fim do ano cinco usinas fotovoltaicas nos municípios mineiros de Coração de Jesus, Jequitinhonha e Mirabela, conforme o protocolo de intenções estabelecido com o governo de Minas Gerais no final do ano passado.

Segundo a companhia, todas as etapas de desenvolvimento e execução das instalações já foram contratadas e a previsão é que o início das obras ocorra no mês de julho, com entrega programada para novembro deste ano.

A execução simultânea dos projetos vai gerar quase duzentos postos de trabalho na região, além de fomentar a economia local por meio de serviços indiretos nos setores de hospedagem e alimentação, entre outros.

Com aproximadamente R$ 65 milhões disponibilizados e uma equipe de engenharia própria, a EMGD irá aplicar um sistema de rastreamento de raios, o tracker, módulos bifaciais e equipamentos de fornecedores renomados.

“Temos um grupo de acionistas reconhecidos profissionalmente pela atuação em engenharia, e que preza muito pela qualidade e performance das usinas. Nosso objetivo é obter resultados acima da média do mercado”, comenta o diretor de operações da empresa, André Mendonça.

EMGD pretende construir outras duas usinas no começo de 2022 (foto: Vander Rodrigues)

Com módulos bifaciais a empresa estima um aumento de até 8%, na geração quando comparado aos sistemas de módulos convencionais. “Para alcançar essa eficiência alguns fatores como a altura do solo, ângulo de inclinação e coeficiente de reflexão do terreno devem ser considerados”, alerta.

Além disso, as usinas contarão com um Sistema de Supervisão e Aquisição de Dados (SCADA) completo e padronizado, contribuindo para que no futuro a empresa tenha uma operação e manutenção do mesmo nível da qualidade técnica dos ativos.

Ocupando uma área de aproximadamente oito campos de futebol, cada usina terá em média 3,2 MWp de potência e será capaz de gerar energia suficiente para abastecer mensalmente 2.700 residências com um consumo médio de 200 kWh/mês. Para tanto, mais de 30 mil módulos fotovoltaicos serão divididos entre as cinco unidades.

Seguindo o plano de investimento acordado junto ao estado, até o fim de julho estão previstas a construção de outras duas usinas, nas cidades de Manga e Minas Novas, o que deve acontecer no primeiro trimestre de 2022.