Tarifas da Enel SP devem subir 9,7%, estima TR Soluções

Sem ação da Aneel para segurar os reajustes em apenas um dígito, a tarifa da distribuidora poderia aumentar em cerca de 23,4%

Uma estimativa feita pela empresa de tecnologia especializada em projeção e análise de tarifas TR Soluções prevê que as tarifas dos consumidores residenciais atendidos pela Enel SP devem subir 9,7%. Esse cálculo é por conta de medidas da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) para reduzir o impacto tarifário e manter os reajustes em apenas um dígito.

Segundo o diretor de Regulação da TR Soluções, Helder Sousa, o cálculo aponta que, em condições normais, as tarifas dos consumidores residenciais atendidos poderiam ter alta de 23,4% a partir de 4 de julho.

Simulação realizada pela TR Soluções mostra que, se houvesse uma reversão de 20% dos créditos tributários decorrentes de ações que versam sobre a retirada do ICMS da base de cálculo do PIS/Cofins, o reajuste das tarifas dos consumidores residenciais da Enel SP seria reduzido para 14,7%.

Além da alocação de créditos tributários, a Aneel vem tomando outras medidas para redução dos reajustes, como o uso de saldos relativos à Itaipu ou diferimentos de custos. A TR Soluções estima que, para se chegar a uma variação abaixo de 10%, além da reversão dos créditos, uma possibilidade seria diferir cerca metade do aumento da Parcela B – relativa ao custo do serviço prestado pela própria distribuidora, chegando a um efeito final a ser percebido pelo consumidor residencial de 9,7%.