Demanda de gás natural deve desacelerar nos próximos anos, diz AIE

No entanto, o ano de 2021 deve fechar com aumento de 3,6% por conta da recuperação econômica da crise Covid-19

Os mercados de gás natural no mundo começaram o ano de 2021 com uma forte recuperação, apoiados por uma combinação de recuperação da atividade econômica com uma série de eventos relacionados ao clima, e deverão fechar o ano com um aumento previsto de 3,6%. No entanto, no médio prazo, espera-se uma desaceleração para uma taxa média anual de 1,7% para o período 2022-2024.

Os dados são do último relatório trimestral do mercado de gás da Agência Internacional de Energia (AIE). O crescimento da demanda de gás natural em 2021 reflete principalmente a recuperação econômica da crise Covid-19, mas deve ser impulsionado nos próximos anos em proporções iguais pela atividade econômica e pelo gás substituindo outros combustíveis mais poluentes, como carvão e petróleo em setores como geração de eletricidade, indústria e transporte. Quase metade do aumento da demanda de gás entre 2020 e 2024 vem da região Ásia-Pacífico.

Esse crescimento mais lento ainda é considerado alto pela agência para corresponder a um caminho de emissões zero, o que requer taxas de substituição mais altas e ganhos de eficiência – especialmente em mercados maduros, onde a maior parte do potencial de mudança de carvão e óleo para gás já foi realizado. O estudo completo pode ser acessado aqui.