UHE Teles Pires passa a emitir certificados I-RECs

Usina poderá comercializar os títulos referentes à energia gerada pelo empreendimento a partir de 2020

A Hidrelétrica Teles Pires, controlada pela Neoenergia, foi registrada para a emissão de Certificados de Energia Renovável (I-REC, na sigla em inglês). Os títulos poderão ser comercializados e transferidos para empresas que, ao contratá-los, incentivam diretamente a geração de energia limpa, contribuindo com o combate às mudanças climáticas.

Essa é uma forma amplamente aceita no mercado financeiro global para demonstrar práticas energéticas sustentáveis e equilibrar emissões de gases de efeito estufa (GEE). A homologação foi feita pelo Instituto Totum, entidade responsável pelo sistema no Brasil.

“Esses títulos permitem a rastreabilidade da energia, garantindo a sua origem limpa e renovável, além de assegurarem a contabilidade confiável de carbono, baseada em padrões globais”, afirma o superintendente de Operações e Engenharia de Hidráulicas da Neoenergia, José Paulo Werberich.

Os I-RECs estão em crescimento no Brasil e no mundo, principalmente neste momento em que o mercado exige cada vez mais o cumprimento de critérios ESG (ambientais, sociais e de governança, na tradução do inglês). De janeiro a abril de 2021, a emissão dos títulos computa o mesmo número de certificados que todo o ano passado.

A hidrelétrica, localizada entre os estados do Pará e Mato Grosso, possui capacidade instalada de 1.820 MW, sendo considerada uma das mais eficientes do país, segundo classificação da Aneel. Para emitir os certificados, a usina foi incluída na Plataforma I-REC e poderá comercializar os títulos referentes à energia gerada pelo empreendimento a partir de 2020.

Após a venda, os títulos são “aposentados” – ou seja, transferidos para o comprador, evitando a negociação duplicada para manter a credibilidade das negociações. Cada I-REC equivale a 1MWh de energia gerada.

Créditos de carbono

Teles Pires também possui um projeto de Mecanismo de Desenvolvimento Limpo (MDL), formato de compensação de emissões criado pelo Protocolo de Kyoto, tendo vendido 1.473.640 toneladas de CO2e por R$ 2,3 milhões para empresas no Brasil, na Índia e na Holanda.

Esses créditos foram emitidos pela produção de energia no período entre novembro de 2015, quando a UHE entrou em operação, e fevereiro de 2017. A companhia está em processo para emitir os créditos do período de fevereiro de 2017 a dezembro de 2018, que totalizam aproximadamente 5,6 milhões de tCO2e.