ONS: carga deve ter aumento de 3% em julho

Níveis no Sudeste/ Centro-Oeste devem chegar a 26% no fim do mês

A carga no Sistema Interligado Nacional deve ter um aumento de 3% em julho, chegando a 65.200 MW med. Dados do Informe do Programa Mensal de Operação de julho indicam que a carga deve ficar estável, variando 0,5%, no Sudeste/Centro-Oeste. O maior aumento de carga será o do Nordeste, que deverá crescer 8,6%, sendo seguido pela região Norte, com aumento de 8,2%. A carga na região Sul deve experimentar um crescimento de 3,8%.

Os reservatórios do Sudeste devem terminar o mês com volume de 26%. O nível no Norte deverá ser o maior de todos, com 80%, enquanto no Nordeste o volume no fim do mês deve atingir os 54,6%. A expectativa é que a região Sul termine julho com os reservatórios operando com 47,6% da capacidade. O valor esperado para o fim do mês de Energia Natural Afluente no Sudeste/ Centro-Oeste é de 15.542 MW med, o mesmo que 60% da média de longo termo. No Sul, a previsão mensal é de 4.843 MW med, o mesmo que 44% da MLT. No Nordeste, a previsão de ENA é de 1.601 MW med, o equivalente a 42% da MLT. Na região Norte os 4.306 MW med correspondem a 82% da MLT.

A média semanal do Custo Marginal de Operação deve ficar R$ 1.239/ MWh em todos os submercados. Na carga pesada, o valor é de R$ 1.275,95/ MWh em todos os submercados. Já na carga média, ele fica em R$ 1.268,24/ MWh também para todos os submercados, enquanto o patamar de carga leve é de 1.196,58/ MWh para todos os submercados.